COMEÇO DE ANO, CONTAS À PAGAR, O QUE FAZER?

COMEÇO DE ANO
COMEÇO DE ANO, CONTAS À PAGAR, O QUE FAZER?

Muito bem, depois de viajar muito com a família, depois de presentear todo mundo, até o papagaio ganhou um espaço novo, festa daqui, festa dali, do famoso 13º só restaram as lembranças e a esperança de revê-lo novamente em um futuro não muito próximo…
Começo de ano, contas à pagar e agora o que fazer??? Tempestade á vista, ou melhor, furacão à vista…!!!
Nada disso, não se desespere, todo ano é assim e todo ano conseguimos resolver não é???
Pois bem, para ajudá-lo nessa turbulenta situação, daremos algumas dicas à você, que pelo menos amenizarão o caminho que deverá ser trilhado, tornando-o um pouco mais agradável, ou meno dramático, para que aos poucos você retome sua vida com mais tranquilidade, vamos lá? Qualquer dúvida acesse o link: nilsonnunesimoveis.com.br/
A palavra chave aqui é, controle financeiro e após todo esse período de gastos, presentes, festas, o que se deve fazer é colocar a cabeça no lugar, refletir e iniciar um processo de planejamento financeiro, especialmente para esses três primeiros meses que são os mais difíceis do ano.
Deve ser feita uma análise com muito cuidado para saber quais contas devem ter prioridade para pagamento à vista, dando prioridade para as contas que você tem maior vantagem financeira, no caso maior desconto.
O IPTU, IPVA, MATRÍCULA ESCOLAR, são contas ordinárias, ou seja, contas que já estavam previstas desde o início do ano, não podemos virar e dizer simplesmente: “Essa conta eu não estava esperando”, sabíamos que ela(s) viria(m). Portanto, o planejamento deve acontecer desde o dia 1º dia de janeiro do ano anterior até o final do ano seguinte, para que você tenha recurso de pagamento, de preferência à vista, ficando com um pouco mais de fôlego financeiro.
Para quem gastou todo o 13º em presentes, festas e viagens, vai uma dica especial, precisamos ter em mente um controle, aliás, poupar ao longo do ano inteiro para quando chegar janeiro, fevereiro e março você ter uma reserva financeira.
Mas, se você gastou tudo, analise as contas, o número de parcelas que está sendo disponibilizado pela empresa que está cobrando e verifique o percentual de desconto dessa conta.
Do momento em que você calcula os juros dentro desse parcelamento, você pode consultar outras opções, por exemplo um empréstimo de pessoa física, se você tiver um bom relacionamento com o seu banco.
Talvez os juros dele sejam inferiores aos da empresa para parcelamento em várias vezes, nesse caso, seria vantagem optar pelo banco.
Pagar as contas com o cartão de crédito nunca é uma boa opção, pesquisas já provaram que ele é o maior vilão dessa história, se você atrasar esse pagamento, existem juros cobrados pelas administradoras de cartões de crédito, que chegam a 17% ao mês e 200% ao ano. Ou seja, em 1 ano você estará pagando 3 vezes o valor daquela conta. Essas são nossas dicas, esperamos que tenha ajudado, qualquer dúvida acesse o link acima e deixa sua pergunta. Feliz 2015!!!

Por Elenilson Nunes

ACESSIBILIDADE MELHORA A VIDA DE DEFICIENTES FÍSICOS

ACESSIBILIDADE

ACESSIBILIDADE MELHORA A VIDA DE DEFICIENTES FÍSICOS

Imóveis Adaptados Melhoram A Vida De Deficientes Físicos

No Brasil, milhares de pessoas possuem algum tipo de deficiência, seja ela uma deficiência motora, visual, auditiva ou mental. Especialmente para essas pessoas, é preciso assegurar o direito à acessibilidade, preparando construções residenciais e comerciais para atender às necessidades deste público. Válida para todos os tipos de imóveis, a norma ABNT NBR 9050:2004 é a responsável por fornecer orientações a respeito dos critérios e parâmetros técnicos que devem ser observados em relação à acessibilidade em edificações, mobiliário, espaço e equipamentos urbanos. Criada com a intenção de assegurar boas condições de acesso às pessoas com algum tipo de deficiência, a norma deve servir como referência para planejamentos, construções e reformas, sem distinção. De acordo com a norma, são classificados como “acessíveis” os imóveis adaptados que priorizam a independência e o conforto de pessoas com alguma limitação.

Nesse sentido, alguns critérios devem ser respeitados, dentre os quais, é possível citar:

  1. Portas: devem ser largas com, no mínimo, 80cm de vão, permitindo a movimentação de cadeirantes;
  1. Entradas: devem contar com rampas de acesso ao imóvel;
  1. Corredores de acesso: obrigatoriamente, devem permitir aos cadeirantes a realização de manobras de 90º, aumentando sua autonomia de movimentos;
  1. Paredes: em certos casos, a eliminação de paredes pode ser necessária para assegurar a mobilidade do morador. A intenção é que o ambiente seja espaçoso o suficiente para possibilitar um giro de, pelo menos, 180º;
  1. Mobília: todo o excesso deve ser retirado, garantindo amplitude ao ambiente e fácil locomoção dos moradores;
  1. Banheiros: desníveis no piso devem ser removidos, assim como a instalação de barras de apoio é indispensável.

Esses são alguns tópicos que devem ser analisados e identificados em uma edificação, seja residencial ou comercial, casa ou apartamento. Proporcionando a possibilidade de livre acesso por parte de pessoas que tenham algum tipo de dificuldade de locomoção. Em breve traremos outras matérias á respeito…

 

Artigo escrito por: Elenilson Nunes

%d blogueiros gostam disto: