COMO TRABALHAR SUA MARCA PESSOAL PODE AJUDAR NA CARREIRA?

COMO TRABALHAR SUA MARCA PESSOAL PODE AJUDAR NA CARREIRA?

IMAGEM

Você sabe como usar da melhor forma possível sua marca pessoal para se destacar e se diferenciar no mercado de trabalho? De acordo com Ilana Berenholc, especialista em Personal Branding, as empresas, já há muito tempo, deixaram de ser instituições paternalistas.

Hoje, é o profissional que tem que zelar pelo próprio desenvolvimento e saber comunicar de que forma gera valor. “É importante ter o controle de como se é percebido, trabalhando essa percepção no sentido de ser identificado como um especialista qualificado e atualizado, pronto para qualquer demanda ligada ao seu universo de trabalho”, ressalta.

E é aí que a gestão da marca pessoal entra. Ela parte de uma investigação profunda do profissional, para uma compreensão dos principais atributos que o tornam único e que o posicionam e o diferenciam das outras pessoas. Nele, respondemos a 3 perguntas: Quem você é; O que você faz; Qual o seu diferencial, ou como você cria valor para o seu público.

A especialista explica que isso permite comunicar-se com clareza a respeito de quem você é e o que tem a oferecer. Como benefício, ajuda a estabelecer metas e objetivos profissionais para impulsionar a carreira; fortalecer a imagem, diferenciar-se da concorrência e inspirar confiança e credibilidade. “Isso vale para quem está começando e para quem já está há tempos no mercado”, ressalta. Ilana listou 5 princípios básicos para o gerenciamento da marca pessoal.

A gestão da marca pessoal é baseada em autenticidade: não criamos uma marca – nós a gerenciamos. Não se trabalha com uma imagem pretendida, mas sim com quem a pessoa é na sua essência.

Marca pessoal não é sobre você, mas sim sobre o valor que você traz na interação com outros: gerenciar a marca fundamental se baseia, principalmente, em saber a forma que você “deixa uma marca” nas pessoas com quem se relaciona.

A gestão de marca pessoal não é algo temporário: ela exige um trabalho constante, com metas de curto, médio e longo prazo.

Não comece de trás para a frente. Personal Branding não se resume à visibilidade: o que quero dizer é que muitos pensam que se trata apenas de postar nas redes sociais. Isso faz parte, mas é uma das etapas finais do processo. Antes de tudo, é preciso fazer uma investigação profunda sobre quem você é para, depois, alinhar todas as suas ações a quem você é e seus objetivos.

Cuidado com múltiplas personalidades: você deve zelar para que a experiência que as pessoas têm de você no mundo offline é a mesma que elas têm no mundo online. Deve haver coerência.

Fonte: Revista Melhor

Os comentários estão fechados.
%d blogueiros gostam disto: