Comunicação para se destacar em entrevistas de emprego

a_entrevista_de_emprego.jpg

Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, nem sempre é fácil conseguir uma entrevista de emprego e, quando se consegue, muitas vezes é preciso disputar a vaga com outros profissionais. Com o desemprego em alta no Brasil – são 13,7 milhões de desempregados até o primeiro trimestre deste ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – torna-se ainda mais fundamental que o candidato trace estratégias para se diferenciar dos demais.

Em uma entrevista de emprego, os candidatos são avaliados desde o minuto em que cumprimentam o recrutador. É comum que, nos primeiros momentos da entrevista, seja feita a avaliação comportamental do candidato: se ele é introvertido ou extrovertido, se passa confiança, se sabe como se portar e se parece alinhado à cultura da empresa. Somente após esse primeiro contato é que a entrevista tem início, e passam a ser analisadas as habilidades técnicas do profissional.

Para o especialista em comunicação verbal Kim Archetti, o mais importante é buscar agir sempre da forma mais natural possível para conquistar a empatia do interlocutor ao longo da entrevista. “Quanto mais natural e à vontade o candidato estiver, mais o recrutador enxergará um profissional preparado para assumir o cargo na empresa”, diz.

Confira dicas que podem garantir o sucesso da entrevista de emprego:

Preparar-se
Uma entrevista pode causar nervosismo para algumas pessoas, fazendo com que falem demasiadamente ou até mesmo que se percam em seus discursos. “Para evitar que isso aconteça é preciso, antes de tudo, preparar-se sobre os conteúdos que deseja abordar a seu respeito durante a entrevista. Isso eliminará diversas possibilidades de ser pego de surpresa em alguma pergunta”, ensina Archetti.

O especialista também recomenda que o candidato pesquise sobre a empresa e os temas ligados à sua área de atuação. “Na maior parte do tempo, o candidato abordará questões sobre sua experiência e sua personalidade, mas é fundamental preparar-se para outros cenários, como falar o que acha a respeito da empresa ou o que espera sobre o segmento. Pensar sobre esses temas antecipadamente garantirá que o candidato aborde as questões de forma natural e mostre-se preparado”, comenta.

Agir de forma natural
Durante uma entrevista de emprego, além de o recrutador fazer suas próprias análises sobre cada candidato, em algum momento ele irá pedir por uma autoavaliação do profissional. Nessa hora, quanto mais o entrevistado conseguir expressar-se de forma clara e precisa, mais pontos ele contará a seu favor. “O segredo para abordar qualquer conteúdo de forma natural é dominar o que está sendo dito. Por isso, quanto mais a pessoa praticar, seja na frente de um espelho ou até mesmo com os amigos, mais ela conseguirá abordar o assunto naturalmente”, recomenda o especialista.

Manter o nível de atenção
Além de comunicar-se de forma clara, o candidato deve estar atento à linguagem corporal. Ela pode evidenciar o quanto de interesse está sendo direcionado para aquela situação. Através do modo de sentar-se ou de um olhar “perdido”, por exemplo, é possível perceber o nível de envolvimento de cada um. “Além de prestar atenção no recrutador, caso tenha contato com os concorrentes, fique atento ao comportamento de cada um. Vire-se para eles quando estiverem falando e evite distrair-se com outras coisas. Isso mostrará ao recrutador, além de respeito com os demais, que o candidato faz questão de acompanhar tudo o que está acontecendo no ambiente”, explica.

Ser protagonista
Para Archetti, todos devem ser protagonistas de suas próprias vidas, ou seja, destacar-se mostrando suas melhores habilidades e tudo que são capazes de fazer para agregar valor ao que está à sua volta. “Todos temos personalidade diferentes, o principal é saber como demonstrá-la de forma cativante e envolvente”, afirma ele.

Fonte: REVISTA MELHOR

8 DICAS PARA ELABORAR UM BOM CURRÍCULO

curriculum.jpg

Nem é preciso dizer que é um currículo muito bom se destaca na pilha de CVs que os recrutadores recebem todos os dias. Segundo profissionais de Recursos Humanos (RH), eles levam cerca de 30 segundos para dar aquela “passada de olho” no CV para descartá-lo ou analisar melhor.

Dessa forma, é essencial acertar nessa fase inicial, fisgar o olhar do recrutador para que ele te observe melhor e chame-o para uma entrevista. É o momento que você tem para vender sua qualificação profissional. E como vendedor você sabe, a apresentação é muito importante para o sucesso.

1. Sintetize sua experiência em uma página

Recrutadores são unânimes em dizer que o candidato deve ser breve, o que não significa incompleto. Assim, você deve ser capaz de sintetizar a experiência profissional em uma página. Destaque a empresa, cargo(s) e período em cada um em ordem cronológica inversa, da mais nova para a mais antiga.

2. Nome, endereço, contato e outros dados pessoais

No alto da página, coloque seu nome completo em destaque, use negrito e uma fonte com um número maior do que do restante das informações. O endereço é necessário porque algumas empresas, principalmente nos grandes centros, levam em consideração onde o candidato mora para contratar ou não. Outro dado pessoal importante é a data de nascimento, pois ela demonstrará um parâmetro para avaliar o quanto você realizou, com qual idade se inseriu no mercado de trabalho e outros. Os contatos também são imprescindíveis, o que inclui telefones, e-mail e Skype – esse último porque muitas empresas realizam entrevistas por Skype.

3. Formação acadêmica e outros cursos

Informe quais cursos já fez, em nível acadêmico e livres. Os cursos livres mostram que você procura se aperfeiçoar, assim como pós-graduações, MBAs, mestrados e outros. Além do curso, você precisa informar a duração deles para que o entrevistador saiba quanto tempo e profundidade teve sua capacitação.

4. Idiomas

especialistas orientam colocar apenas línguas nas quais você tenha pelo menos nível intermediário, pois básico dá a impressão de que é ruim. Vale colocar inglês avançado para leitura e intermediário para conversação, por exemplo, pois em algumas organizações é necessário ler muitos documentos em outra língua.

5. Formatação

O ideal é o básico. Escolha entre as conhecidas Arial ou Times New Roman. Tamanho deve variar entre 10 e 12, nunca menor ou maior. Menor oferece dificuldade de leitura, cansa o olhar e maior dá a impressão de que o candidato quis espichar a informação. Evite margens para que o currículo fique com visual mais limpo.Inclusive, no final deste artigo há um modelo para você baixar já formatado.

6. Premiações e outros destaques

Com certeza esse item chama a atenção do recrutador. Em meio a tantas listas de empresas se você tiver recebido algum prêmio pela atuação profissional ou algum outro tipo de reconhecimento ele vai olhar para seu currículo de outra forma.

7. Pretensão salarial só se solicitarem

Só diga a remuneração desejada se a empresa exigir no anúncio da vaga e nunca no currículo, só por e-mail e telefone. Em algumas corporações, os benefícios da vaga podem ser um complemento tão interessante para o colaborador quanto o salário. Assim, dizer quanto deseja ganhar sem ser perguntado pode fazer você perder uma bela oportunidade.

8. A verdade acima de tudo

Nunca diga que fez algo ou que tem uma habilidade só para impressionar. Lembre-se que o papel aceita tudo, mas o recrutador usa técnicas que podem desmascarar um currículo e se você ainda assim conseguir passar pela entrevista, no dia a dia seus diretores verão que você não é tudo que falou. Assim, de nada irá adiantar ter elaborado o currículo perfeito se rapidamente o esforço para ser contratado cair por terra. Dessa forma, em pouco tempo você estará distribuindo-o novamente.

Fonte: Escola Brasileira de Vendas

%d blogueiros gostam disto: