NÃO DEIXE QUE A INDIFERENÇA DO MUNDO MUDE SEU MODO DE VIVER E VER A VIDA COM BONS OLHOS…

INDIFERENÇA

NÃO DEIXE QUE A INDIFERENÇA DO MUNDO MUDE SEU MODO DE VIVER E VER A VIDA COM BONS OLHOS…

Hoje recebi uma nova colaboradora na minha loja, sempre que entra uma pessoa nova eu faço questão de tomar um cafe da manhã e bater um papo sobre o trabalho, sobre o que eu espero dela como profissional e falo sobre a sua missão junto a equipe.

Durante esse bate papo, falei sobre a importância de fazer a diferença, sobre procurar sempre fazer o melhor e olhar o lado positivo das dificuldades e acima de tudo, nunca se deixar abater ou perder a motivação pela INDIFERENÇA das pessoas.

Contei uma parábola que li não sei bem aonde, mas que carrego comigo durante anos…ela fala de um homem que todas as tarde ia para a praça da cidade em que morava e ficava lá horas falando de AMOR, de POESIAS, de COMPAIXÃO, TOLERÂNCIA entre outros temas tão significativos para as nossas vidas…porém ninguém lhe dava atenção, as pessoas estavam muito ocupadas no vai e vem do dia…sequer podiam dar atenção ao que o homem falava…até que um dos moradores se aproximou e perguntou:

– Porque você não desiste, não vê que é uma perda de tempo o que você faz aqui durante todos estes anos?

O homem sorriu e disse:

– Quando eu me propus vir aqui falar das coisas mais belas da vida para as outras pessoas, minha intenção era fazer do mundo um lugar melhor pra se viver, mudar de alguma forma a vida destas pessoas…e mesmo depois de todos estes anos ainda acredito que eu posso fazer isso, se eu desistir, não mudarei em nada o mundo, mas o mundo terá me mudado…e meu o meu objetivo de vida terá se perdido!

É assim mesmo, seja em casa, no trabalho, na escola, as vezes nos deparamos com tanta indiferença que muitas vezes pensamos em desistir…deixar rolar e pronto.

Mas se nos deixarmos vencer, seremos parte do meio e não iremos nunca modificar aquilo que precisa ser modificado para que o mundo seja um lugar melhor…

NUNCA DESISTA DAS SUAS CONVICÇÕES PELA INDIFERENÇA DAS PESSOAS…ELAS NÃO MERECEM O SEU ABANDONO …CONTINUE SEMPRE EM FRENTE…UM DIA VAI ACONTECER!!!

SOBRE FAZER A DIFERENÇA….

Fazer a diferença

SOBRE FAZER A DIFERENÇA….

Comecei a reunião hoje com este tema …

FAZER A DIFERENÇA!

Pra mim, as pessoas precisam viver a vida para fazer a diferença…e isso inclui em primeiro lugar fazer a diferença na vida delas mesmas …como é triste ver pessoas super capacitadas, (com 2 braços, duas pernas, visão e audição perfeita, língua pra falar e com boa saúde), ficar reclamando pelos cantos sobre a vida que leva…sobre como o destino tem sido cruel…blá blá blá …
Basta observar estas pessoas para compreender toda essa penúria….essas pessoas parecem ZUMBIS …nunca fazem nada por si mesmas…são preguiçosas…não fazem atividade física e reclamam que estão gordas…não estudam e reclamam que não tem oportunidade…não lutam por nada e reclamam que nunca vencem…e por aí vai…estas pessoas são incapazes de FAZER DIFERENTE …não sabem pensar DIFERENTE …não conseguem enxergar como isso é importante nas suas vidas…e assim …de lamento em lamento vão vivendo seus dias…sem fazer nada por elas mesmas…

O segundo objetivo deve ser FAZER A DIFERENÇA na vida das outras pessoas ..isso inclui caridade…compaixão…ajuda…mas acima de tudo…fazer a vida das pessoas que estão a nossa volta melhor…menos dolorosa…menos estressante…e mais interessante.

Mas aquele grupo de pessoas que nada fazem por si mesmas, adoram não fazer nada pelo o outro também…fingem de boazinhas, se fazem de boas amigas…mas nunca perdem uma oportunidade de prejudicar, de atrapalhar…de colocar sempre uma pedra no caminho de alguém…essa gente passa pela vida SEM FAZER A MÍNIMA DIFERENÇA nem pra elas nem pra ninguém!

LIDERANÇA E IMPARCIALIDADE

LIDERANÇA E IMPARCIALIDADE

imparcial

Eu sempre fui considerado um líder LINHA DURA…para alguns isso é uma qualidade, para outros um ponto a melhorar…Isso depende muito do ponto de vista dos liderados…Existem os que gostam de tratamento diferenciado e os que sabem que uma EQUIPE precisa e deve ter os mesmos privilégios e obrigações, deveres e direitos IGUAIS…RECONHECIMENTO E PUNIÇÕES na mesma medida……e é isso que mais me preocupo na minha GESTÃO …ser IMPARCIAL !

Os lideres não diferentes das outras pessoas são dotados de emoções, criamos nosso circulo de afinidades em nosso meio profissional também, o que não poderia deixar de acontecer afinal necessitamos dessas relações interpessoais…

Porem quando passamos a assumir um posto de liderança precisamos estar atentos para nossa necessidade de deixar a parte, ou seja, deixar na neutralidade essas “afinidades” tendo em vista um ambiente mais justo, de forma que não sejamos nós os próprios lideres geradores de conflitos dos quais nós mesmos seremos prejudicados… ISSO OCORRE QUANDO A EQUIPE NÃO TEM UNIFORMIDADE…é nítido QUANDO UM LÍDER SÓ SABE ELOGIAR E DAR MÉRITOS as mesmas pessoas…ou quando ele pratica a FALSIDADE só pra obter resultados pontuais e favorece uns e menospreza os outros…a equipe sente isso na pele…acredite!

SENTE E VISUALIZA E RETRIBUI EM FORMA DE RESULTADOS NEGATIVOS!

E difícil manter a imparcialidade em meio a alguns conflitos que por hora surgem dentro das organizações. Porem o líder bem preparado consegue agir de forma justa não deixando esses fatores que na verdade são pessoais interferirem na sua gestão.
A empatia total ou a falta dela o que seria negativo pode fazer com que um gestor inclua indevidamente ou exclua uma pessoa de um determinado processo…

O que seria uma falha grave e que contaria como incompetência na visão da forma como esse gestor age…

Chego a uma das palavras chave na posição de liderança “justiça”. O líder justo lida com as situações que envolvem a imparcialidade com mais segurança, pois ele consegue tomar decisões baseando-se na ação justa, independente das suas opiniões pessoais ou de opiniões alheias…
Muitos se perdem nesse caminho, pois acabam realmente por levar questões profissionais para o lado emocional e pessoal, cometendo falhas que colocam em risco a visão da sua trajetória e rumo dos processos de Gestão de Pessoas nas organizações…

Não importa o quanto seja interessante para um líder ser bem aceito por agir de uma forma ou de outra, o que importa é a repercussão de suas atitudes frente a seus liderados.

Pois por mais que tentemos agradar a todos jamais conseguiremos, porem podemos agir de forma justa, e com isso, mesmo que não agrademos a todos jamais poderemos ser julgados injustos.

As organizações que mais crescem no mundo hoje tentam reter em seu quadro os profissionais que conseguem ser imparciais frente às ações que precisam ser, pois o mal da predileção demasiada ou da antipatia que pode ser em certos momentos sem causa já gerou conflitos demais,e esses conflitos refletem diretamente no clima organizacional, tomando dimensões absurdas.

A imparcialidade evita a instalação de conflitos, é sem duvida muito mais proveitoso evitar do que ter que gerir conflitos, pois ao se tratar de relações humanas o desgaste causado por esse conflitos é muito difícil de ser eliminado.
Portanto gestores acordem para a necessidade de serem imparciais, tendo como objetivo a justiça nas relações interpessoais , e assim um ambiente de trabalho mais igualitário.

Lembre-se, ser imparcial é não sacrificar a justiça ou a verdade em favor das suas considerações particulares. Não tomar partido a favor nem contra deixando apenas que os fatos e ações venham a justificar a sua posição, podendo ter assim um respaldo de conduta no decorrer de sua carreira.

Os lideres não diferentes das outras pessoas são dotados de emoções, criamos nosso circulo de afinidades em nosso meio profissional também, o que não poderia deixar de acontecer afinal necessitamos dessas relações interpessoais. Porem quando passamos a assumir um posto de liderança precisamos estar atentos para nossa necessidade de deixar a parte, ou seja, deixar na neutralidade essas “afinidades” tendo em vista um ambiente mais justo, de forma que não sejamos nós os próprios lideres geradores de conflitos dos quais nós mesmos seremos prejudicados.

E difícil manter a imparcialidade em meio a alguns conflitos que por hora surgem dentro das organizações. Porem o líder bem preparado consegue agir de forma justa não deixando esses fatores que na verdade são pessoais interferirem na sua gestão.
A empatia total ou a falta dela o que seria negativo pode fazer com que um gestor inclua indevidamente ou exclua uma pessoa de um determinado processo. O que seria uma falha grave e que contaria como incompetência na visão da forma como esse gestor age.

Chego a uma das palavras chave na posição de liderança “justiça”. O líder justo lida com as situações que envolvem a imparcialidade com mais segurança, pois ele consegue tomar decisões baseando-se na ação justa, independente das suas opiniões pessoais ou de opiniões alheias. Muitos se perdem nesse caminho, pois acabam realmente por levar questões profissionais para o lado emocional e pessoal, cometendo falhas que colocam em risco a visão da sua trajetória e rumo dos processos de Gestão de Pessoas nas organizações.

Não importa o quanto seja interessante para um líder ser bem aceito por agir de uma forma ou de outra, o que importa é a repercussão de suas atitudes frente a seus liderados. Pois por mais que tentemos agradar a todos jamais conseguiremos, porem podemos agir de forma justa, e com isso, mesmo que não agrademos a todos jamais poderemos ser julgados injustos…

As organizações que mais crescem no mundo hoje tentam reter em seu quadro os profissionais que conseguem ser imparciais frente às ações que precisam ser, pois o mal da predileção demasiada ou da antipatia que pode ser em certos momentos sem causa já gerou conflitos demais,e esses conflitos refletem diretamente no clima organizacional, tomando dimensões absurdas…

A imparcialidade evita a instalação de conflitos, é sem duvida muito mais proveitoso evitar do que ter que gerir conflitos, pois ao se tratar de relações humanas o desgaste causado por esse conflitos é muito difícil de ser eliminado.
Portanto gestores acordem para a necessidade de serem imparciais, tendo como objetivo a justiça nas relações interpessoais , e assim um ambiente de trabalho mais igualitário.

Lembre-se, ser imparcial é não sacrificar a justiça ou a verdade em favor das suas considerações particulares. Não tomar partido a favor nem contra deixando apenas que os fatos e ações venham a justificar a sua posição, podendo ter assim um respaldo de conduta no decorrer de sua carreira.

%d blogueiros gostam disto: